Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

domingo, 5 de setembro de 2010

Ausência - JOSÉ-AUGUSTO DE CARVALHO


De meu amigo não tenho
nem novas e nem mandados!
De saudade me mantenho
nestes dias desolados...

Meu amigo, as minhas horas
sem ti são tão infelizes!
E, ausente, tu não me dizes
por que tanto te demoras!

Teu braço reclama el-rei?
A pátria está em perigo?
Dize-me, porque eu não sei
que se passa, meu amigo!

No silêncio do recato
que me guarda, onde me abrigo,
esta provação acato
de te não ter, meu amigo!

in... O meu cancioneiro - JOSÉ-AUGUSTO DE CARVALHO - Temas Originais

Site da editora aqui

2 comentários:

  1. Amei a última estrofe desse verso.
    Nosso silencio..nosso abrigo..



    Hoje venho retribuir os doces momentos que juntos passamos.
    Obrigada por vir me visitar. Sei que ando um pouco ausente. Mas não é por vontade própria. Apenas tenho muito trabalho. Antes estava em casa,mas agora retornei ao trabalho e tudo fica mais dificil. Sobra realmente pouco tempo.
    Mas sempre estarei vindo.
    A nossa amizade é muito forte. Aquilo que cativamos, jamais perdemos.
    Temos que estar sempre regando para não morrer.
    Obrigada pelo seu carinho, pela sua amizade. Adoro você..

    Deixo um lindo pensamento para você!!!
    "Nunca desvalorize ninguém...
    Guarde cada pessoa perto do seu coração, porque um dia você pode acordar e perceber que perdeu um diamante enquanto estava muito ocupado colecionando pedras."
    Carinhosamente,
    Sandra

    ResponderEliminar
  2. Gostaria muito de fazer parte dessa lista de poetas. Venha conhecer meu Blog Sinal de Liberdade e Poetas um vôo livre. Quem sabe gostas. Tem o link na Curiosa..

    Um forte abraço e bom domingo.
    sandra

    ResponderEliminar