Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Uma mulher jovem com sua harpa de sombra* - ALVARO GIESTA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam do autor neste link
Conheçam a In-Finita neste link

– à Maria Rosa, minha companheira de viagem há meio século


Cresces álacre como uma árvore
de dentro para fora do seio da terra,
és fermento que leveda a sêmea
e se faz pão.
Cresces de fora para dentro como o poema;
como uma árvore que se agita ao vento,
afrontas todas as tempestades de marés.
Cresces como uma árvore todas as manhãs,
de dentro para fora,
e esmagas o crânio de todas as adversidades.
Vences e ganhas mais uma batalha
quando julgas a guerra perdida.
Cresces de fora para dentro
como a luz dum candeeiro a iluminar
o interior da noite
que se julga dona da escuridão
e amanheces
no meu tardar amanhecer

*título in «o amor em visita», Herberto Helder

EM - O SERENO FLUIR DAS COISAS - ALVARO GIESTA - IN-FINITA

1 comentário:

  1. UM exemplo observando o quanto se recebe do interior ,das conexões entre o cérebro e o corpo. O quanto o meio exterior influencia a dinâmica do enriquecimento entre as relações do corpo e do cérebro entre si. O amor está presente !

    ResponderEliminar