Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quarta-feira, 30 de maio de 2018

IV - JESÚS RECIO BLANCO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam de Jesús Recio Blanco aqui
Saibam de Emanuel Lomelino aqui

No verde,
a frágil estrutura da paisagem.

Uma janela ao interior do desconhecido.

A vertigem da palavra
regressou à origem,
aos impossíveis pássaros
que habitaram a estância do amanhecer.

O olhar coagulou-se no horizonte.

Só pudemos ver
o que restou das sombras.

EM - POLICROMIA PARA CEGOS - JESÚS RECIO BLANCO/EMANUEL LOMELINO - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

2 comentários:

  1. Neste poema a realidade é desfocada. Não sabem ver , apenas notam o que restou das sombras. A paisagem de verde foi tida como frágil e não viçosa como na realidade o é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre grato pelas visitas comentadas...

      Eliminar