Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

A Beira Alta em Campolide - ANTÓNIO ALVES MARTINS

Eu nunca sonhei tanto como agora!
E que ventura, para quem está preso,
Por momentos deitar isto ao desprezo;
Dentro da noite imaginar a aurora!

Sonhar! Sonhar! A gente sonha - embora;
Das celas de prisão é grande peso...
Pode abrandá-lo qualquer sonho aceso,
Mas sempre, na alma, qualquer coisa chora!

Hoje, mal acordei, ouvi, distante,
Um gemido tão áspero e cortante
Que me parecia quase não ter fim...

- Carro de bois! - pensei. E vi a serra,
E vi a Beira Alta, a minha Terra,
Em Campolide - a soluçar por mim!

EM - A POESIA DAS BEIRAS - ANTOLOGIA - CAIXOTIM

Sem comentários:

Enviar um comentário