Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sábado, 9 de maio de 2015

Mnemónica - FIAMA HASSE PAIS BRANDÃO

Na hora do zénite do sol passava
também a carroça do vendedor
de petróleo, na estrada, e agora
na fieira das memórias trazidas até hoje
para a purificação. Enrubesce,
ramo de rosas miúdas escarlates
que tomba sobre o arco do portão.
Floresce e seca, numa só minha pulsação!

Sê breve, eterna matéria, neste poema.
Ao ressoar o zunido das rodas
da carroça. Só as escarlates rosas
que viam o portão entreabrir-se
acompanhem a evocação.

EM - ÂMAGO - FIAMA HASSE PAIS BRANDÃO - ASSÍRIO & ALVIM

Sem comentários:

Enviar um comentário