Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Aspiração gigante - MÁRIO SAA

Ó sol global, bojante e subidor,
Cristal de luz, ó calidez de moiro,
Ó fluido sensual de magno alvor,
Ó sol real, canção de jorros d'oiro,
Universal, viril, mergulhador!
Ó meu abraço aberto, ardente e loiro,
Transformai-me em viola, ó minha estrela
Com zéfiros nas claves a tangê-la!

Lá tomba a noite e cavernosa grita
A estrelosa mansão, dossel real,
No firmamento grandemente inscrita!
- Ó noite, erguei meu voo à cinza astral,
Diadema a arder numa cabeça infinita!
Ó noite, erguei-me em luz, tornai-me igual
À rutilância intérmina dos céus,
Espalhai-me em lume, evaporai-me em Deus.

EM - POESIA E ALGUMA PROSA - MÁRIO SAA - INCM

Sem comentários:

Enviar um comentário