Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

18 - JAIME ROCHA

As árvores secaram. Um uivo colorido
atravessa uma alameda. É o rasto de uma águia
que destrói os carros e cospe para as pedras.
Alguém corre debaixo de arcadas de madeira mas
os seus pés tornam-se pesados quando tocam no
cimento. A águia volta depois com um manto
vermelho sobre as asas e engole os restos de carne.

EM - DO EXTERMÍNIO - JAIME ROCHA - RELÓGIO D'ÁGUA

Sem comentários:

Enviar um comentário