Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

As minhas ilusões - FLORBELA ESPANCA

Hora sagrada dum entardecer
de Outono, à beira-mar, cor de safira,
soa no ar uma invisível lira...
O sol é um doente a enlanguescer...

A vaga estende os braços a suster,
numa dor de revolta cheia de ira,
a doirada cabeça que delira
num último suspiro, a estremecer!

O sol morreu... e veste luto o mar...
e eu vejo a urna de oiro, a balouçar,
à flor das ondas, num lençol de espuma.

As minhas ilusões, doce tesoiro,
também as vi levar em uma de oiro,
no mar da Vida, assim... uma por uma...

EM - SONETOS - FLORBELA ESPANCA - BERTRAND

Sem comentários:

Enviar um comentário