Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sábado, 23 de março de 2013

Espiral do tempo - LUIS FERREIRA

Os meus dias correm,
Despojados de destroços
Que o tempo absorveu
Na sombra do espírito sereno.
Meu Deus... falecem as horas,
Como um bando de aves levadas pelo vento
Afugentando o presente
Para poder enfrentar novos combates.
Aceno para os dias que passam,
Na nostalgia
Murchando as recordações
Saudades muitas,
Neste caminho que percorri passo a passo.
Um dia
Chegará a minha hora
Onde também serei pó,
E outros... agora jovens
Dirão a mesma ladainha
Neste ciclo de vida.

EM - O CÉU TAMBÉM TEM DEGRAUS - LUIS FERREIRA - ESFERA DO CAOS

1 comentário:

  1. O poema é genial, realista. Este tempo é que não deixa contrariar os elos desta espiral... esperemos por dias melhores!
    Grata.

    ResponderEliminar