Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 28 de março de 2013

Arte de amar - MANUEL BANDEIRA

Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma.
A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus - ou fora do mundo.

As almas são incomunicáveis.

Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo.

Porque os corpos se entendem, mas as almas não.

EM - ANTOLOGIA - MANUEL BANDEIRA - RELÓGIO D'ÁGUA

1 comentário:

  1. Um belo poema, embora o cerne dá para questionar. Há unicidade, no Homem, ( O sentimento de si de António Damãsio- neurociências).
    A alma, vista neste poema enquadra-se num tratado de Teologia.
    São duas visões respeitáveis.
    Gostei.

    ResponderEliminar