Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Mortuarium - FERNANDO SAIOTE


Não morre a morte,
Corre louca a vida
Em ventos que sorte
Trazem na despedida.

De negro velho trajada
Opas rasgadas e vazias,
A caveira mal tratada
Vai ditando profecias.

Por entre pedras chorosas,
Rastos de vida esquecida
Enfeites de belas rosas
No caixão da falecida.

Vivem nestas recordações
Em sombra de nuas árvores
Amores idos e seus corações
Inertes em brancos mármores.

EM - PRISÃO DE SENTIDOS - FERNANDO SAIOTE - LUA DE MARFIM

1 comentário:

  1. " Refugio-me na música para não mergulhar em tristezas...
    As saudades são imensas.
    Procuro dar graças e envolver-me em valores positivos.
    Creio no Bem,na eternidade para os meus Pais.
    Um dia estarei junto deles!
    Um Hino à sua memória."


    Assim vai o comentário a este Poema. Agradeço.

    ResponderEliminar