Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sábado, 8 de dezembro de 2012

10* - ALBERTO BRAVO


Cai uma chuva fina
que falsamente decora
a vidraça matutina
com ornamentos de outrora.

E como ainda há neblina
está melhor do que lá fora.
Na vidraça, a mão assina
o nome de ontem, agora.

Como uma dúplice andorinha
volteia uma recordação,
que é capaz de ser minha

como de outro, então...
(Dói-me a vírgula sozinha,
que separa, no coração).

EM - POEMAS OCASIONAIS - ALBERTO BRAVO - LUA DE MARFIM

* Os poemas deste livro não são titulados

4 comentários:

  1. É muito original, muito musical. O que está entre ( ) é o mais interessante. Gracias

    ResponderEliminar
  2. Muito bonito! ótima escrita...concordo com a Maria Beatriz: é musical!

    Abraço Manu meu amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande Rafa! Obrigado pela visita e pelo comentário. Só um pequeno aviso... é minha intenção alargar a esfera de autores à restante comunidade lusófona no início do próximo ano. Acho que tenho livros suficientes em minha posse para fazer deste blogue mais do que um espaço de poesia de autores residentes em Portugal. Se prepara que tem muito que comentar no próximo ano. Aquele abraço luso, amigo tupiniquim!

      Eliminar
  3. hahahaha....conte com isso, Manu!! já estou seguindo!!

    Abração!!

    ResponderEliminar