Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

31 - JAIME ROCHA

De noite, quando o silêncio desce pela água
e a música atravessa as casas por um cano,
tudo se conforma e se cala como se nada
existisse para além dos gatos e de alguns
pregos exteriores às paredes. O sol morreu
e com ele toda a energia dos carros.
Um homem foge para uma montanha
e inicia um ritual com o corpo. O seu sangue
e a neve cobrem as ruas como uma pintura.

EM - DO EXTERMÍNIO - JAIME ROCHA - RELÓGIO D'ÁGUA

Sem comentários:

Enviar um comentário