Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Era um fosso...* - ANTÓNIO RAMOS ROSA

Era um fosso talvez com flores e urtigas
e toda a paciência minuciosa do mundo
Havia no fundo a estática transparência
que se dourava num tranquilo azul
A ausência era visível como uma torre invertida
Ó subterrâneo perfume entre o zumbir de abelhas!
Pertencíamos ao tempo e às cisternas do silêncio
Estávamos ali misteriosamente densos
numa residência sem pena no absoluto
de um redondo sossego enamorado

EM - DELTA/PELA PRIMEIRA VEZ - ANTÓNIO RAMOS ROSA - QUETZAL

Sem comentários:

Enviar um comentário