Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Consulta - ANTERO DE QUENTAL


Chamei em volta do meu frio leito
As memórias melhores de outra idade,
Formas vagas, que às noites, com piedade,
Se inclinam, a espreitar, sobre o meu peito...

E disse-lhes: - No mundo imenso e estreito
Valia a pena, acaso, em ansiedade
Ter nascido? dizei-mo com verdade,
Pobres memórias que eu ao seio estreito...

Mas elas perturbaram-se - coitadas!
E empalideceram, contristadas
Ainda a mais feliz, a mais serena...

E cada uma delas, lentamente
Com um sorriso mórbido, pungente,
Me respondeu: - Não, não valia a pena!

in... Sonetos - ANTERO DE QUENTAL - Ulmeiro

Site da editora aqui

1 comentário:

  1. Não me causou estranheza este estado de espírito´mas é sempre bela a forma como o Poeta faz poemas .Para mim é um dos maiores vultos da Lit. Portuguesa, em especial da ch. Geração de 70 -Coimbrã. Feliz escolha

    ResponderEliminar