Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Quadras - ANTÓNIO ALEIXO


Vou-te falar com franqueza,
Disseste... mas não previste
Que assim me deste a certeza
Que até então me mentiste.

P'ra veres o que merecias
Quando tu me fazes mal,
Pensa só no que farías
A quem te fizesse tal.

Tu andas cheio, eu vazio;
Tens à escolha o que quiseres.
Comes o melhor que eu crio,
E como o que tu não queres.

Porque as pequenas se encostem,
Não vos deve causar espanto...
Eu não estranho que elas gostem
Do que nós gostamos tanto.

Não és alta nem és baixa;
És a mais linda entre flores.
É pena servires de caixa
A tantos engraxadores.

Quando com outro te vi,
Pensei, sem que tu notasses:
"Já quis dar tudo por ti..."
Hoje, nem que me pagasses.

Amor, perdoa... Não nego:
Quando vejo coisas belas,
Fico doido, fico cego,
Só ando ás apalpadelas.

Tenho, contra o meu desejo,
Na minha boca, beldade,
Metade de um lindo beijo
... Tu tens a outra metade!

Um beijo é simples gracejo
Quando for dado na face;
Mas quatro lábios num beijo
Formam um beijo de classe!

Certas viúvas discretas,
De luto pesado em cima,
Lembram cachos de uvas pretas,
A pedir outra vindima.

in... Este livro que vos deixo... II - ANTÓNIO ALEIXO - Casa das letras

Site da editora aqui

2 comentários:

  1. António Aleixo: O filósofo poeta. É bom encontrá-lo aqui.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Quanta sabedoria tinha este homem!!! Um orguho para nós!

    beijo MAIOR

    ResponderEliminar