Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Só tu sabes onde o caminho se fechou* - JOÃO LOURENÇO ROQUE



Só tu sabes onde o caminho se fechou
Só tu sabes o rio que procuravas
Só tu sabes quem feriu os teus sonhos de menina
os teus sonhos de mulher
Só tu sabes as rosas que o vento colhia
Só tu sabes a criança que os teus braços embalavam
Só tu sabes a dor que o teu sorriso escondia
Só tu sabes esta saudade infinita
Só tu sabes...

in... Margem inquieta - JOÃO LOURENÇO ROQUE - Palimage

Site da editora aqui.

* Os poemas deste livro não são titulados. Usei o primeiro verso como titulo por uma questão logistica.

10 comentários:

  1. So tu sabes escolher tão belos poemas...
    Obg Manu!
    ...
    Bjs dos Aples, com votos de bom Domingo.

    ResponderEliminar
  2. Linda escolha, gostei muito deste poema!
    beijo, uma excelente semana

    ResponderEliminar
  3. daqui envio uma cordial saudação ao Prof. Dr. João Roque, fui sua aluna no curso de História e dele guardo muito boas recordações, pela sua sabedoria e humildade. Cláudia Tomás

    ResponderEliminar
  4. Olá Roque. Já estou no teu blogue...
    Este poema é extraordinário. Condensa sentimentos e emoções intemporais.
    Beatriz

    ResponderEliminar
  5. Não me sei definir com propriedade. Sei que estou em constante reparação. A Poesia é minha aliada. Em mim há um rio que me conduz...

    ResponderEliminar
  6. Roque: não encontro o Eugénio de Andrade no teu manancial de poetas. E sugiro-te Pablo Neruda in Poemas da Alma,é lindíssimo. Uma saudação. Beatriz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já escrevi hoje algo de que não recebi resposta. Roque: concerteza não agradou, lamento mas compreendo. saúde e boa disposição.

      Eliminar
  7. Gostaria de poder completar esse poema ,através de um outro teu poema que se encontra in PRISMA SÓ DO OLHAR, ocupando a mesma posição formal. Há outros incompletos , noutras obras literárias tuas. É só investigar.
    Desculpa por este meu reparo. Saúde e alegria,
    são os meus desejos.

    ResponderEliminar
  8. "Março voltou,esta/ácida loucura de pássaros/está outra vez à porta/o ar...(Eugénio de Andrade).
    Faz um ano que encontrei este blogue,silenciei-me detendo-me na data da sua estreia;Março outra vez,e eu a dar por mim a entrar nele,dizendo-te que" o caminho se fechou de vez" em Outubro passado; OS pássaros saltam ao meu redor, em todas as manhãs "em bebedeiras de azul"; não há dor, nada do que "Só eu sei..." me preocupa, até porque o verso que me dá mais força para me animar é "Só tu sabes as rosas que o vento colhia".
    Dou por terminada a minha intervenção no teu blog. até que outro poema surja como mote.
    Parabéns pela escolha com que iniciaste a tua dádiva à escala global,de que eu me apropriei, creio ter sido possível sem melindrar o autor que és tu, Roque.Com uma saudação académica.

    M.Beatriz

    ResponderEliminar
  9. Fui ao grupo de autores e ´do poeta João Roque está o mesmo poema .até parece uma provocação!
    Dele já esgotei o meu empenho.
    Desafio a referñcia a um outro nos seguintes termos :"EM vão procuro o rio de outrora.Rio de mágoas e/contentamento.Tricanas enamoradas´laranjais/adentro.Inês chorando.Inês
    chorada" in OS DIAS de PEDRA, da Palimage.
    No dia de hoje, o comentário fica em silencio, Coimbra està a Fazê-lo hoje e amanhã, de forma universal com adesão internacional. Belo poema.

    ResponderEliminar