Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Queria então a força do que terá que ser - JOÃO DE SOUSA PORTELADA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR ADRIANA MAYRINCK

Queira então a força do que terá que ser,
concretizar o inevitável.
O incompreensível, o inalcançável.
Que sejam nossos túmulos ao lado um do outro.
Nossos corpos a apodrecem para todos os séculos e séculos,
até sermos esquecidos, para sempre.
Que seja memorável apenas para nós dois,
a vida e o amor que partilhámos.
Ninguém precisa de saber, a eternidade o oculta
e assim a pureza dos nossos beijos inocentes
permanecerão incorruptíveis de olhares
e intenções maldosas de querer prevaricar
o que de melhor se tem e o que de melhor tivemos,
juntos, o nosso amor, o nosso e de mais ninguém.
Seremos então gerações de flores sobre uma lápide
e o que nunca saberão escrever acerca de nós.
É o que verdadeiramente fomos:
Amantes, eternos, um do outro.

EM - VOZES IMPRESSAS - ANTOLOGIA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

1 comentário:

  1. Era viável que este poema fosse posto junto dos túmulos de D. Pedro e Inês em Alcobaça.
    O meu caso não é para se preocupar , nada tenho a dizer.

    ResponderEliminar